Fluorose dentária

21 julho 2016
Comentários: 0
21 julho 2016, Comentários: 0

Tendência inversa: O Uso intenso do Flúor diminui a cárie, mas pode aumentar a Fluorose, saiba quais cuidados tomar.

Tudo tem uma medida, não é mesmo? A Fluorose dentária é a prova disso, ela aparece a partir do excesso de flúor nos dentes. Trata-se do aparecimento de manchas que surgem, normalmente, de forma simétrica, mais comum em crianças. Elas originam da exposição dos germes dentários à altas concentrações dos íons do Flúor.

A Fluorose pode ser:

Simples: Com o esmalte apresentando leves alterações esbranquiçadas. Desta etapa podendo evoluir para alterações porosas e dispersas.

Moderada: Quando a opacidade evoluiu para áreas mais extensas, cobrindo 50% do dente ou mais, o esmalte começa apresentar desgaste mais acentuado e manchas marrons começam a surgir.

Severa: Aqui a anatomia do dente já está afetada, os diversos desgastes já tomam aparência de corrosão, com manchas marrons e aspecto muito desagradável.

Mas afinal, é preciso usar Flúor?

O Flúor é um elemento muito importante para o controle de cáries (doença que destrói os dentes), porém, sua ingestão acima da quantidade recomendada pode causar intoxicação com severidade associada a quantidade ingerida. A Fluorose Dentária é um tipo de alteração crônica que tem como consequência defeitos na mineralização do esmalte.

O uso constante de cremes dentais combinados com água Fluoretada também conhecida como água tratada ajudam a fortalecer o esmalte e prevenir cáries, por outro lado o uso exagerado pode causar a Fluorose que além da aparência desagradável pode causar o efeito contrário, enfraquecendo o esmalte, prejudicando a estrutura dos dentes e favorecendo o surgimento de cáries.

Como evitar?

Embora pareça contraditório, a maior recorrência da Fluorose acontece em pessoas com má higiene dental, são elas que tem os dentes mais fracos e mais vulneráveis. Veja bem, a higiene deve ser feita de forma correta, e o creme de dente deve ser aplicado juntamente com a escovação adequada e enxagues com água em abundância. Acumular cremes dentais e enxaguantes nos dentes só vão agravar os problemas.

Tratamento:

Os casos mais simples podem ser sanados somente com a moderação do uso do flúor. Os estágios mais avançados de Fluorose dentária pode ser facilmente tratada com microabrasão dental (aplicação de ácidos) também usado em clareamentos.

A Fluorose dentária não é uma doença grave, ela é esteticamente incômoda e oferece o risco de avançar para casos mais crônicos. A prevenção é o melhor tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *