29 julho 2015
Comentários: 0
29 julho 2015, Comentários: 0

Cientistas descobrem que a língua identifica um quinto sabor

Com o resultado das pesquisas, cientistas querem adicionar o novo sabor, aos sentidos oficiais do paladar humano, que atualmente incluem o doce, o salgado, o azedo e o ácido.

zona sabor da língua

Aqueles que tem gosto mais apurado na verdade já sabiam, ou pelo menos, desconfiavam. O novo sabor referido está associado à gordura e seria chamado de oleogustus, uma palavra latina que significa “gosto de gordura”. Segundo os pesquisadores o oleogustus pode ser distinguido das outras sensações degustativas que ativa receptores específicos da língua. No Japão, os pesquisadores batizaram de Unami, que significa delicioso, saboroso. Na prática, conhecido como mais duradouro e por ficar na boca por mais tempo.

Há vários anos aquele mapa da língua que todos vimos na escola, que divide a língua em partes a que cada sensação de sabor é atribuída, o doce na ponta, o salgado nas laterais frontais, o ácido vindo logo atrás e o amargo no centro ao fundo, vem sendo contestado por pesquisadores. Este modelo, segundo cientistas químico-sensoriais, está errado, para eles os receptores de sabor estão distribuídos por toda a língua. Diferenças diminutas é claro, distintas partes da língua possuem menos papilas para perceber os gostos e é verdade que a ponta e as bordas são particularmente mais sensíveis ao paladar já que estas áreas possuem pequenos órgãos sensoriais chamadas papilas degustativas.

Pesquisa com 28 provadores da Universidade de Purdue (EUA) descobriu que mais da metade dos provadores poderia distinguir o ácido graxo a partir de outros sabores. Eles comentaram que a sensação da gordura em sua boca era distinta e mesmo com a textura removida o sabor da gordura ficava claro. Da mesma forma era identificado, pela maioria, como um sabor desagradável.

Uma tendência de alimentos gordurosos é que as pessoas costumam exagerar no consumo, mesmo que essa abundancia possa ser prejudicial, com o avanço nas pesquisas pretende-se chegar a um equilíbrio que resulte em um controle nesta deglutição.

No Brasil, pesquisas neste segmento também vem sendo realizadas, principalmente por se tratar de um sabor muito presente na mesa do brasileiro, há 8 anos cientistas da área de toxicologia de alimentos da Unicamp pesquisam o efeito biológico do quinto sabor e os possíveis efeitos que esse composto possa provocar ao organismo humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *