Preenchimento do Ângulo da Mandíbula

O preenchimento facial é responsável por remodelar e restaurar a beleza e juventude do rosto, harmonização facial. Este procedimento recupera aquela sensação de rosto caído causada pelo envelhecimento ou emagrecimento. E para tanto, o ácido hialurônico é o melhor e mais bem aceito material pelo organismo. Ou seja, é um produto sintético, feito em laboratório, mas não é estranho para o corpo. O preenchimento do ângulo da mandíbula redefine todo o contorno da parte inferior da face, dando o efeito de elevação, levantamento.

Este procedimento é muito procurado por homens. Visto que ele tem efeito preenchedor de uma região que representa o aspecto de virilidade para muitos. É popular que o padrão de beleza masculino vem acompanhado de um contorno forte e bem marcado por um maxilar definido, anguloso e bem marcado.

 

A mudança nos contornos faciais

preenchimento mandibular O envelhecimento determina mudanças no contorno facial. Essas mudanças são geradas por uma combinação de fatores. Em suma, inclui: perda do volume do tecido subcutâneo, reabsorção óssea, flacidez da pele e alterações gravitacionais, que dão à face uma aparência cansada. Para tanto, as principais alterações são observadas no terço inferior da face. Por exemplo: ptose da comissura labial que resulta em área triangular deprimida no canto da boca, aumento do sulco mentolabial, formação de linhas de marionetes, diminuição da concavidade entre a mandíbula e o pescoço e notáveis ​​bandas platisma. A contração repetida dos músculos depressores do ângulo da boca, da banda platismal lateral e do mentalis, formam as linhas do sulco labial ou marionetes. Tratar toda a região determina um resultado mais harmonioso quando comparado ao tratamento de linhas de marionetes isoladas. Logo, este tratamento combinado com outros preenchimentos de sulcos, utilizando ácido hialurônico volumizante e toxina para a região lateral, dará um resultado muito satisfatório para o paciente.

 

O ácido hialurônico

É uma substância produzida naturalmente pelo organismo, presente na pele e nas articulações. Mas o conteúdo a que nos referimos é uma forma sintética dessa substância. Que há alguns anos passou a ser produzida industrialmente e vem a ser ainda fonte de muitas pesquisas. A pretensão é que evolua para tratamentos além da estética. Posteriormente possam ser aliados da medicina na traumatologia, na cardiologia, na hepatologia e todas mais.

O ácido hialurônico é reparador e é também usado em cicatrizes. No bruxismo – por excesso de contração da mandíbula e em casos de paralisia de Bell, por exemplo. Que trata-se de uma paralisia do nervo facial que resulta na inabilidade de controlar os músculos da parte afetada. Em estágio inicial é tratada com botox, que tem a função de paralisar os músculos. Mas em fase mais avançada é mais eficaz o uso do ácido hialurônico. Essa conjectura também vale para outros tipos de paralisia, principalmente para diminuir dores decorrentes de contrações.

O ácido hialurônico já evoluiu muito na estética. Antes o produto durava até seis meses, agora chega a durar cerca de um ano. Recebeu mais estabilidade, o que mudou a densidade e a textura e resultou em maior duração. O ácido está também mais puro e com mais qualidade, o que diminui a recorrência de inchaços e edemas.

 

Por que vale a pela usar o ácido hialurônico

Primeiramente por que é um estimulador para a produção de colágena pro organismo. Além de corrigir a flacidez, ele ainda serve como tratamento preventivo do envelhecimento. Ele retarda o aparecimento dos sinais. O preenchimento não substitui a cirurgia plástica. Por outro lado, tem o benefício de reverter o resultado caso o paciente não goste, e ele também tem efeito mais natural do que a cirurgia. Muito além do preenchimento, o ácido hialurônico atua na boa saúde dos músculos da face. Alonga a musculatura e reeduca as funções de deglutição da fala. Também tem a função de bloquear estímulos de suor. Ele pode ser aplicado nas mãos e axilas, onde há maior prevalência de sudorese.

 

O antes e o depois

antes e depois preenchimento da mandíbulaPeça sempre para ser fotografado antes de fazer o procedimento. Assim poderá comprar o antes e o depois, e assim poderá perceber mais claramente o que mudou. Afinal, um rosto jovem tem o “triângulo da juventude”, o que significa que é mais largo nas bochechas logo abaixo dos olhos e mais estreito no queixo. Mas com o tempo, tecido e osso são perdidos no meio da face. Com um sistema de suporte vazio, a pele começa a fluir e o rosto se transforma lentamente de triângulo em trapézio. Forma de papada. Os preenchedores neutralizam esse processo de envelhecimento adicionando plenitude às bochechas, o que restaura a pele à sua posição original, suavizando as dobras nasolabiais (linhas de sorriso), linhas de marionete (vincos que vão do canto da boca até o queixo) e bochechas.

 

Quando os pacientes chegam ao consultório, frustrados com uma linha ou dobra, muitas vezes querem engordar o vinco agressor com preenchimento. No entanto, com a orientação recebida, percebem que muitas vezes a correção não está tão direcionada quanto parece. Por exemplo, para corrigir a flacidez na parte inferior da face, é eficaz injetar ácido hialurônico na parte superior da bochecha, na maça do rosto. Quando a lógica é levantar o preenchimento não deve ser feito onde já há sobras. Enfim, o ácido hialurônico não faz milagres, mas está muito próximo de fazer.