Siso: Quando é hora de extrair?

O terceiro molar é muito conhecido pelo seu alto índice de extração.

“Xíííí! Dores no siso!” Quem nunca ouviu esta desagradável expressão?

O que poucos sabem é que o Siso não é mais motivo para dores de cabeça e preocupação. Muita tecnologia já foi agregada para simplificar este procedimento, mas o mais importante é que a retirada do dente do siso evita problemas na arcada dentária, principalmente a inferior, em função da curva de erupção.

O terceiro molar, conhecido como siso ou popularmente chamado de dente do juízo, pode aparecer na adolescência ou mesmo na fase adulta, as vezes passam despercebidos, mas na maioria dos casos requerem intervenção para extração de um ou mais dentes, são aquelas cirurgias que aterrorizam os pacientes.

Por estar localizado bem ao fundo da arcada dentária, sua higienização é bem dificulta, principalmente quando está semi-erupcionado, dessa forma a probabilidade de cáries é maior. Além disso, podem surgir outros problemas, como pericoronarite, que é a inflamação da gengiva ao redor do siso, e outros mais graves, como reabsorção da raiz do segundo molar. Essa reabsorção pode levar a perda do dente, devido ao mau posicionamento, que ocorre principalmente em dentes inclusos. Em tratamentos ortodônticos é muito comum a indicação da extração do siso.

tirar o siso

Mas afinal, todas as pessoas tem esses 4 dentes?

Não é raro não ter os dentes sisos. Em muitos casos eles nunca se formam em outros casos ficam escondidos sob a gengiva e somente podem ser identificados com uma radiografia.

E, se nascer é necessário extrair?

Nem sempre, algumas pessoas tem espaço suficiente na mandíbula para os 4 dentes “extras”, e dessa forma não causam nenhuma alteração na mordida.

siso incluso

E se não extrair?

Em geral, os dentes do siso costumam doer por não haver espaço para se alinhar à mandíbula. Eles também costuma empurrar os demais dentes prejudicando a mordida e a estética da boca. Mas se houver espaço suficiente para eles, nada precisa ser feito.

Os sisos podem ser extraídos antes mesmo de nascer?

Sim, eles podem ser retirados quando se quer tenha surgido sinal visível deles. O cirurgião buco-maxilo, através de radiografia panorâmica, sabe identificar quando é necessário ou hora de extrair.

problemas do siso

É verdade que o siso já pode nascer com cáries?

Sim é verdade, as cáries podem destruir o dente antes mesmo dele nascer, isso se deve a existência de bactérias que surgem a partir de inflamações na gengiva.

Se extrair um, todos deverão ser extraídos?

Não, esta avaliação é bem particular, cada caso é diferente e somente o cirurgião poderá avaliar.

extração de siso

Tem idade certa para o procedimento?

O ideal é que os sisos sejam retirados antes dos 30 anos. Depois dessa idade a raiz do dente está calcificando com o osso, neste caso fica mais difícil retirá-lo.

O siso é o maior dente da arcada?

Não existe um padrão para o dente siso. As características variam por pessoa, eles podem sim ter diversas raízes.

Como é o procedimento de extração do siso?

A extração é feita com cirurgia que normalmente requer apenas anestesia local. A anestesia geral somente é feita em casos bem específicos. Se o cirurgião for experiente a intervenção deve ser rápida e durar cerca de 50 minutos.

exodontia do siso

A extração dói muito?

A dor existe, mas com a anestesia o paciente não sente. Quando o efeito da anestesia passa, muitos estímulos passam pelo local da cirurgia e então a tendência é sentir forte dor, para isso, o cirurgião medica o paciente com anestésicos, assim, quando a anestesia passar o paciente já estará sob efeito dos remédios e a dor torna-se mais amena.

Como é a recuperação?

O pós-operatório depende muito de como a cirurgia foi feita, por isso é importante escolher um dentista bastante habilidoso. Neste caso as dores reduzem bastante e até mesmo a recuperação será mais rápida.

Após a cirurgia, inchaços na face e pescoço são bem comuns e são tratados com bolsas de gelo e anestésicos prescritos pelo cirurgião responsável.

Uma dieta leve e líquida também será necessária. Comidas frias e pastosas são indicadas. Além de enxagues bucais para manter a boca higienizada e auxiliar na cicatrização evitando infecções. Exercícios físicos devem ser evitados por alguns dias por risco de sangramentos.

As consultas de acompanhamento devem ser seguidas rigorosamente.

nervo do siso

É verdade que a extração de siso causa perda de sensibilidade na língua e queixo?

Pode causar sim, por isso é importante escolher um cirurgião experiente e atualizado, pois um erro cirúrgico pode afetar os nervos por onde passam os impulsos da sensibilidade, apesar de não haver paralisia o paciente pode não recuperar mais a sensibilidade da língua e do queixo.

Cuidados no período pós-operatório garantem uma recuperação segura

Primeiramente, o paciente e o cirurgião devem estar em sintonia.

O paciente deve informar ao profissional qualquer doença que tenha ou teve e se toma algum tipo de medicamento, estas informações são fundamentais para o sucesso da cirurgia.

Em seguida, o dentista deve apresentar ao paciente as diversas situações a que está sendo submetido, incluindo informações sobre a posição dos dentes e o tamanho e disposição das raízes.

A escolha da anestesia: na maioria dos casos a extração é realizada no consultório com anestesia local e sedação via oral, mas se for necessário, o paciente pode passar pelo procedimento em um hospital preparado, neste caso, a anestesia poderá ser geral ou por sedação intravenosa. É conciso combinar com o profissional responsável pelo procedimento.

Após a cirurgia, inchaços e desconfortos poderão aparecer, o que não passa de um processo normal e são facilmente tratadas com compressas geladas e medicamentos prescritos pelo cirurgião.

Todas as instruções de dieta deverão ser seguidas, tais como, evitar alimentos quentes e aumentar os nutrientes a serem consumidos. Além disso, as atividades físicas devem ser suspensas por pelo menos 1 semana.

Após a cirurgia também fica suspensa a ingestão de refrigerantes carbonados, assim como a ingestão de líquidos por meio de canudos. Bochechos vigorosos com enxaguantes bucais também podem perturbar a ferida cirúrgica.

siso e celulas tronco

O siso e as células tronco

Dentes do siso podem conter células-tronco, aquelas com poder regenerativo. Com auxilio de laboratórios podem vir a ser úteis no tratamento de futuras doenças.

Se o paciente tem interesse em guardar as possíveis celulares tronco do dente, ele tem a possibilidade de contatar clinicas especializadas, mas isso deve ser feito antes da extração, este material biológico é muito delicado e requer um tratamento bem especial e acompanhamento na hora da extração.

Depois da coleta, o laboratório vai avaliar se os sisos contêm as células-tronco úteis e se então criopreservá-las. Às vezes, o dente não vai apresentar essas células, ou apresentará uma quantidade inviável. Além disso, as pesquisas ainda não são suficientes para afirmar que essas células poderão curar doenças no futuro.